Portugal 2020

Gestão e ampliação do Aeroporto Internacional José Marti entregue a duas empresas francesas

Eduardo Rodríguez Dávila, vice-ministro dos Transportes de Cuba, anunciou recentemente a concessão da gestão e da ampliação do Aeroporto Internacional José Marti, em Havana, a duas empresas francesas.O terminal internacional será operado pela empresa Aéroports de Paris e a expansão e modernização do mesmo ficará a cargo da construtora Bouygues Bâtiment International. As mesmas empresas levaram a cabo trabalhos idênticos no aeródromo de San Antonio de los Baños, naprovíncia de Artemisa.As duas empresas francesas foram escolhidas pelo reconhecimento internacional no sector. A empresa Aéroports de Paris administra o aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, e outros espalhados pelo mundo. Por sua vez, a Bouygues, já com experiência em Cuba, realizou vários grandes projetos pelo mundo.Segundo o vice-ministro cubano, o projecto para o Aeroporto Internacional José Marti prevê o financiamento e execução de medidas imediatas para melhorar a qualidade dos serviços, bem como investimentos de médio e longo prazo de acordo com o crescimento estimado de passageiros". Mais da metade dos turistas estrangeiros que visita o país aterra no aeroporto da capital.Após a expansão, está previsto que o aeroporto possa receber mais de 10 milhões de passageiros por ano. Em 2015, cerca de 3,5 milhões de passageiros passaram pelo terminal internacional, e este ano espera-se um aumento do número de visitantes devido à forte procura de Cuba enquanto destino turístico e também com o início dos voos regulares entre Estados Unidos e Cuba.São esperadas mais parcerias deste género na área dos transportes e infraestruturas, consideradas estratégicas e prioritárias para a economia e a sociedade cubana.Em breve, a renovação e/ou exploração de outros aeroportos no país com ligações internacionais, como os de Vara­dero, Santa Clara, Holguín e Cayo Coco, entre outros, poderão ser entregues a empresas estrangeiras.