Portugal 2020

Feira de Havana propõe o melhor de Cuba ao mundo

A 3ª jornada da 33ª edição da Feira Internacional de Havana, Fihav 2015, deu a conhecer as possíveis exportações integrais de bens e serviços com alto valor agregado.Ao serem líderes vitais para a economia nacional, com muitas potencialidades presentes e futuras, estes projetos pretendem mostrar ao mundo o melhor que existe no país, segundo afirmou na Expocuba a directora de exportações do Ministério do Comércio Exterior e o Investimento Estrangeiro, Lietsa Peña.A aliança estratégica entre o Grupo das Indústrias Biotecnológica e Farmacêutica, BioCubaFarma e a Comercializadora de Serviços Médicos Cubanos, S.A. promete um impacto positivo nos sistemas sanitários e na qualidade de vida dos países receptores, mediante sete programas.Desta forma, acrescentou a responsável pela Política Comercial, de Negócios e Colaboração Internacional da Bio-CubaFarma, Mayda Mauri, o atendimento integral ao paciente diabético; o diagnóstico e reabilitação de doenças cardiovasculares e a prevenção, pesquisa e tratamento do cancro, aparecem entre as linhas de maior prioridade e demanda.A essas se unem a detecção, análise e intervenção de deficiências auditivas; a descoberta precoce de transtornos do desenvolvimento neurológico infantil; o estudo pré-natal e neonatal ampliado e a vigilância epidemiológica.De acordo com Lisette Álvarez, responsável pelas exportações da entidade BK Import Export, promove-se, ainda, uma proposta para a renascimento hospitalar, que otimiza os sistemas auxiliares, equipamentos e mobiliário das instalações médicas (blocos operatórios, laboratórios, bancos de sangue, cozinhas, caldeiras, lavandarias, elevadores, ventilação e refrigeração, etc.).Da mesma forma, oferecem-se unidades móveis assistenciais para o atendimento primário de saúde, produtos para usar em hospitais e meios para o tratamento de resíduos sólidos e infecciosos e a potabilidade da água.Por outra parte, Irina Cancela, a cargo da mercadotecnia na Empresa Comercializadora de Serviços Técnicos e Tecnológicos, destacou que as opções agroindustriais exportáveis abrangem desde a cultura até o consumo de bens, buscando um avanço económico harmónico, multilateral e sustentável, adequado a variadas condições urbanas e rurais.A engenheira informou que o projeto associado ao Ministério da Indústria, propõe o fornecimento e montagem de estufas, sistemas de rega, equipamentos de mecanização agrícola, fertilizantes e construções modulares (usinas industriais para recolha, benefício e processamento de frutas e vegetais).A diminuição da poluição ambiental e a perda de colheitas, bem como o aumento da segurança alimentar e a geração de empregos, constituem alguns dos benefícios de uma iniciativa empregada com excelentes resultados em Cuba, Haiti, Venezuela, Bolívia e a Jamaica.