Portugal 2020

Seminário Cuba-Portugal | Oportunidades de Negócio

"Cuba tem grande vontade de intensificar investimento estrangeiro e muita margem para importar produtos portugueses", garantiu Johana Ruth Tablada de la Torre, embaixadora de Cuba em Portugal, aos empresários que participaram no workshop "Mercados para Exportação", dedicado àquele mercado, no dia 17 de novembro, na sede da AIP, em Lisboa.Segundo Jorge Pais,vice-presidente da direcção da AIP, e presidente da Nerpor-AE, "Cuba é uma oportunidade que as Empresas não devem perder".Johana de la Torre garantiu que Cuba está "muito interessada em reforçar as trocas comerciais com Portugal, estabelecer parcerias com empresas bem como receber investimento" luso em sectores dedicados à produção de materiais de construção, produtos alimentares, têxtil, máquinas e ferramentas, caldeiras, calçado, pneus, tintas, sabões, ferragens, material elétrico, plásticos e materiais de embalagem.A embaixadora referiu inclusive que "as empresas portuguesas poderiam aplicar o seu conhecimento em unidades industriais cubanas já existentes mas obsoletas, como é o caso da metalomecânica e da serralharia". "Estou convencida que estas são parcerias que podem singrar e dar o mote a outras, noutros sectores de atividade", precisou.A representante de Cuba em Lisboa chamou ainda a atenção para a Lei do Investimento Estrangeiro (Lei 118/2014), que criou um mecanismo para atrair o capital estrangeiro, permitindo a revitalização da economia mas a um ritmo sustentado e oferecendo um conjunto de benefícios fiscais para as empresas. Cuba é um mar de oportunidades", concluiu Johana de la Torre, ao exortar os empresários a fixarem, "por um minuto, Cuba no mapa", 'sem pressas, mas sem pausas'", como diz o Presidente cubano, Raúl Castro.Américo Ferreira de Castro, presidente da Câmara de Comércio Portugal-Cuba, chamou a atenção dos empresários para a ZEDM - Zona Especial de Desenvolvimento Mariel (Porto de Mariel, 45km a Oeste de Havana), "projeto para fomentar o desenvolvimento económico sustentado de Cuba, atraindo o investimento estrangeiro, a inovação tecnológica, a concentração industrial e protegendo o meio ambiente" e que "oferece benefícios tributários especiais".António Nicolau, da Enpromoulds, empresa portuguesa de conceção, projeto, fabrico e recuperação de moldes metálicos, partilhou a sua experiência no mercado cubano, afirmando estar "muito satisfeito com os resultados obtidos". "Em Cuba pagam-me, no máximo, a 45 dias; na Europa, ainda tenho dinheiro a receber", disse o empresário que está neste momento a construir uma fábrica de componentes para calçado, na ZEDM, e a coordenar outras duas unidades fabris.Pedro Oliveira, da CH Consulting, apresentou a Missão Empresarial da AIP a Cuba, referindo os aspetos mais relevantes a ter em conta, entre eles o processo de inscrição da Empresa Candidata a Fornecedor do Estado Cubano, junto do Ministério do Comércio Externo (MINCEX).Jorge Pais, vice-presidente da direção da AIP, encerrou o "workshop", sublinhando que "ficou claro que Cuba é uma oportunidade que as empresas não devem perder", aproveitando "o pragmatismo da embaixadora Johana de la Torre e o apoio da AIP para entrarem neste mercado, contribuindo assim para o desenvolvimento dos seus negócios e a criação de mais postos de trabalho". O workshop contou ainda com a intervenção de Pedro Pessoa e Costa, administrador da AICEP, que referiu que "as empresas portuguesas têm de conhecer melhor o ambiente de negócios em Cuba, sendo que a melhor forma de o fazerem será através das missões empresariais ao país".As exportações de Portugal para Cuba foram de apenas 30 milhões de euros por ano, tendo o nosso país uma quota de 0,7%. A China, Brasil e Espanha, da qual Cuba adquire quase 1.000 milhões de dólares por ano, ocupam os principais lugares do ranking de países fornecedores. Cuba é o 6º maior mercado espanhol na América Latina, à frente de países como a Colômbia ou o Perú. Este foi o primeiro evento da segunda edição do ciclo de workshops "Mercados para Exportação", incluído no programa "Export Contact" – financiado pelo COMPETE – e promovido no âmbito da Missão Empresarial da AIP a Cuba, que se realizará entre os dias 18 e 23 de janeiro de 2015 e que abrange a cidade de Havana e a ZEDM.Fonte: Portal AIP-CCI